Slide 1

Sobre nós

Apoio

agensior2

Quem somos

1cartazEm 1987, numa conversa de café, entre alguns jovens, surge a ideia de um grupo de teatro. E logo na primeira reunião, enquanto alguns tinham já conceitos sobre teatro, outros vinham já preparados com um baralho de cartas. Filtrados os conceitos e já com menos elementos, José Loureiro fundou o grupo de teatro “O Pato” (inspira-se no Pato Donald). Com muito empenho, levaram então a cena uma curta peça, que pareceu demasiado longo no dia da apresentação, o “Médico a Rasca” em 17 de Junho de 1988 no recém-inaugurado Salão Social, Recreativo e cultural dessa mesma Freguesia. Em 03 de Dezembro de 1998 (10 anos mais tarde), após uma escritura pública, cria-se Associação “Amigos do Pato” pela atual líder. Amélia Vilas Boas imprimiu mais dinâmica, ajudada pelo pai e então autarca Manuel Costa Dias, cedendo o Centro Social para ensaios. Em 2002, a Associação Amigos do Pato vem publicada no Diário da República nº147 de 28 de Junho de 2002 (Série III).

Desde os tempos mais antigos que o Homem guiado por um sentimento de comunidade se agrupou movido por razões, as mais diversas. Hoje esta mesma maneira de pensar continua naqueles que vem, na nobre manifestação cultural do teatro, a sublimação dos seus próprios sentimentos em benefício da comunidade que os rodeia. Esta é a essência do grupo de teatro “Os Amigos do Pato”. Esta Associação tem por objetivo o desenvolvimento de atividades de tempos livres para crianças, jovens e adultos, fomento do teatro, música e dança, é também uma Associação Sem Fins Lucrativos.

Em 24 anos de vida, surgiram novos atores, alguns adultos e outros, filhos dos fundadores. Assim nasceu os “Amiguinhos do Pato”, grupo infantil com grandes artistas e que serão a garantia da continuidade e de melhor qualidade, tal o jeito com que tem representado.

Com um elenco total de 26 membros ativos, dos 8 aos 55 anos e frequentes interessados em fazer parte deste grupo cultural, levamos a palco cerca de 50 textos adaptados da dramaturgia nacional e internacional, paralelamente a textos que falam do cotidiano da vida, liturgia de Natal, Via Sacra, cantar das Janeiras e desfiles culturais. Resultados do trabalho de pesquisa e desenvolvimento de uma linguagem mais popular para o teatro. Nossos elencos sempre levaram para a cena a mensagem de que a vida levada na arte é muito mais bonita de ser vivida. Disciplina, organização e busca incessante pela qualidade daquilo que fazemos em grupo, de forma coletiva. Garra, talento, vibração e orgulho de estar no palco. Essa é a filosofia que levamos para todos os lugares onde nos apresentamos. A assistir aos espetáculos, sai do espaço cênico com a certeza de que presenciou um processo de transformação da vida.

Consideramos como pontos altos das nossas representações: “O Último Baile do Sr. José Cunha”, a “Lenda do Galo” de Barcelos e a “1º Assembleia Constituinte de 1911”. Estas 2 últimas de exclusiva autoria e encenação dos “Amigos do Pato”. Sendo que em Janeiro de 2011 deram-se as gravações para a TVI da “Lenda do Galo”. Foi de todos, um momento inédito para este grupo amador e uma experiência inesquecível.

Pertencer a este grupo de teatro é um estado de graça que cada elemento preserva e estima, mesma à custa de sacrifícios e limitações da sua vida pessoal. Esta é a história deste grupo de teatro amador, passado; presente muito ativo e futuro promissor, perfeitamente configurado nos “Amiguinhos do Pato”

 

Acta de Constituição da Associação

Publicação no Diário da República